19/12/2018: 21ª Reunião do Grupo

21/12/2018

Em 19 de Dezembro de 2018, foi realizada a 21ª reunião do grupo CONECTICIDADE, encerrando as atividades do grupo neste ano. A reunião contou com discussões temáticas a partir da apresentação do colega Bruno Amado, do Inmetro, bem como o planejamento para o ano de 2019.

 

Estiveram presentes na reunião:

  1. Antônio Limongi

  2. Bruno Amado

  3. Bruno Ganem

  4. César Massaro

  5. Gabriel Novaes

  6. Manuel Martins

  7. Marcelo Pessôa

  8. Saide Kahtouni

 

 

Apresentação - Bruno Amado

 

Foi apresentado por Bruno Amado um estudo em andamento com a elaboração de um conjunto de indicadores para medir o desempenho de cidades. Como medir a qualidade de vida? O IDH é um bom indicador com histórico estatístico bem consolidado e que podem ser agregados e analisados em conjunto com temas e subtemas relacionados a meio ambiente, gestão de resíduos, economia e finanças, governança, saúde, etc. A ideia é correlacionar os aspectos do IDH e investimentos per capita em campos chave da economia com os índices que possam avaliar cidades inteligentes.

 

 

As atividades do grupo serão retomadas em Fevereiro de 2019. Abaixo algumas das produções técnicas esperadas para 2019:

 

  1. Correlação entre indicadores de cidades inteligentes e indicadores de qualidade de vida a partir do IDH: Bruno Amado, Bruno Ganem, César Massaro e Marcelo Pessôa

  2. Comparativo entre modelo de comunidades sustentáveis e modelo de cidades inteligentes: Manuel Martins, Gabriel Novaes e Saide Kahtouni

  3. Como motivar a população a um melhor gerenciamneto de resíduos e o uso de criptomoeda verde como incentivo financeiro: Antônio Limongi

  4. Uso do block-chain como recurso de garantia da integridade das informações públicas: Antônio Limongi

  5. Artigo com base no trabalho final de graduação com abordagem de critérios de cidades inteligentes e sustentáveis em projetos de intervenção urbana no Brasil: Gabriel Novaes

  6. Artigo, com base na dissertação de mestrado em andamento, sobre como podem ser aplicados parâmetros urbanísticos e de regulamentação urbanística com base em indicadores de impactos microclimáticos de empreendimentos e desenhos de geometria urbana: Gabriel Novaes

  7. Criação de indicadores para abordagem de conceitos de smart cities em áreas rurais: Antônio Limongi e Saide Kahtouni

 

 

 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no LinkedIn
Please reload

CONECTICIDADE

Laboratório de Cidades, Tecnologia e Urbanismo